k1veiculos@hotmail.com

ampliar

Com a campanha "Racha de Rua é Crime! Correr só no Autódromo!", a APPA 67 (Associação de Pilotos Amadores de Automóvel Misto, de Competição, Motocicleta e Preparadores do Estado de Mato Grosso do Sul) vem, desde dezembro de 2017, incentivando que os tradicionais "rachas" - corridas ilícitas praticadas em áreas urbanas, rural ou rodovias entre automóveis e motocicletas – sejam feitos somente dentro do Autódromo Internacional de Campo Grande.

O presidente da APPA 67, Niutom Ribeiro Chaves Junior, lembra que o Código Brasileiro de Trânsito considera crime a realização de "rachas" e, além disso, essas corridas ilegais entre veículos automotores colocam em risco a vida das pessoas. Por isso, conforme ele, há cerca de dois anos foi criado o projeto Corridas Proibidas Área 67 – A Lista, que, com o apoio da Funesp (Fundação de Esporte e Lazer de Campo Grande) e da Prefeitura da Capital, promove esses "pegas" no Autódromo Internacional uma vez por mês com início em fevereiro de cada ano.

"Neste ano, já promovemos quatro etapas, sendo a primeira no dia 9 de fevereiro, a segunda em 9 de março, a terceira em 6 de abril e a quarta em 11 de maio. Até o fim deste ano, vamos realizar mais sete etapas e, a próxima, no dia 8 de junho, teremos uma disputa entre veículos de Campo Grande (MS) contra os de Cuiabá (MT)", informou Niutom Junior, completando que, nos dias 13 e 14 de julho, o Autódromo Internacional da Capital vai receber a "1º Armagedom 2019", enquanto o 2º será em Londrina (PR).

O Armagedom

O presidente da APPA 67 explica que o "Armagedom" é realizado duas vezes por ano e reúne pilotos de todo o Brasil interessados no prêmio de R$ 20 mil pago pelos organizadores. "Em Campo Grande, serão mais de 90 pilotos de vários Estados do País, sendo que em Londrina, nos dias 7 e 8 de dezembro, é esperado uma quantidade semelhante", projetou.

Em 2018, os pilotos da Área 67 levaram a melhor no "Armagedom" disputado no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR). O vencedor do campeonato foi o piloto sul-mato-grossense Rafael Tolini, que correu com uma picape Saveiro 4x4 e derrotou um piloto de Londrina, que teve problemas com o carro na arrancada final.

O outro piloto sul-mato-grossense que bateu recorde na pista foi Niutom Junior, que cravou 6,1 segundos em 201 metros de pista. "Ao todo, 64 pilotos participaram do 'pega', sendo que eles foram separados em chaves eliminatórias e os mais rápidos avançaram até às finais e o campeão embolsou, além do troféu, R$ 10 mil em dinheiro", recordou.

A origem

Niutom Junior recorda que o projeto Corridas Proibidas Área 67 – A Lista surgiu depois que assistiu na televisão um programa sobre esse tipo de competição entre veículos automotores nos Estados Unidos. "Aqui criamos a Lista 67, que conta com os 20 pilotos mais rápidos do Estado, e ela recebeu esse nome porque utilizamos o código DDD (Discagem Direta a Distância) de Mato Grosso do Sul. Em São Paulo, são várias listas", informou.

Ele acrescenta que hoje no Brasil todo mês mais de 20 áreas fazem eventos com disputas entre os pilotos do próprio Estado ou com os de outros Estados. "No dia 8 de junho, por exemplo, será a Área 67 – Mato Grosso do Sul - contra a Área 65 – Mato Grosso. O nosso objetivo é, além promover o lado esportivo, pois estamos contribuindo para o desenvolvimento do automobilismo, é o social, pois realizamos uma atração para o público local, e o econômico, já que fomentamos o comércio de peças, as oficinas mecânicas, os hotéis e os restaurantes", enumerou.

O presidente da APPA 67 reforça que também não se pode esquecer do caráter educativo do projeto Corridas Proibidas Área 67 – A Lista, pois desestimula a realização de "rachas" nas ruas de Campo Grande. Além disso, completa, todas as etapas promovidas no Autódromo Internacional da Capital obedecem a um rígido critério de segurança e estão dentro da legalidade. "Desde dezembro 2017 já realizamos 18 eventos e colocamos em média até duas mil pessoas ao longo de cada etapa, que começa por volta das 14 horas e vai até meia-noite", explicou.

As corridas

Segundo Niutom Junior, os pilotos que participam das corridas entram em uma contagem classificatória conforme a Lista 67 e, dessa forma, quem for o mais rápido das etapas se classificará para a etapa nacional, que será no dia 13 de julho em Campo Grande – a tradicional "Armagedom – Disputa Brasileira das Listas". Ele afirma que qualquer pessoa pode participar das provas, não somente aquelas que têm um carro preparado.

A exigência é que o participante use um capacete, cinto de segurança, calça jeans e camisa de mangas compridas. O valor para fazer parte da prova é de R$ 120,00 antecipado ou R$ 200,00 no dia do evento. "A Área 67 veio exatamente para dar oportunidades às pessoas que gostam de velocidade e abrimos a espaço para todos. Qualquer um que tem um carro original e que queira acelerar no autódromo pode fazer a inscrição e assim poderá participar do evento", disse o presidente da APPA 67.

"Estamos dando este espaço para que ninguém queira correr na rua e colocar a vida das pessoas em risco. E quem for pego realizando racha de rua essa pessoa nunca mais participará dos nossos eventos. E nós também denunciamos eventos ilegais, pois queremos um capital sem violência no trânsito", alertou, informando que, para aumentar a segurança dos pilotos, a prova disponibiliza brigadistas e ambulâncias.

Confira o cronograma das próximas Corridas Proibidas no Autódromo Internacional de Campo Grande:

Dia 8 de Junho
Dia 13 de Julho (Armagedom)
Dia 3 de agosto
Dia 7 de setembro
Dia 5 de outubro
Dia 9 de novembro
Dia 7 de dezembro

Serviço – Mais informações pelo telefone (67) 99981 2893, pelo email niutomjunior@gmail.com ou pelo site www.area67alista.com.br.

 

Mais fotos
Clique na foto para ampliar