k1veiculos@hotmail.com

ampliar

O segmento de motocicletas encerrou 2018 com bons resultados. A produção e a venda de motos finalmente voltaram a crescer após seis anos consecutivos de quedas. E, segundo a Fenabrave, associação que reúne os distribuidores de veículos, a tendência de retomada do setor deve se manter neste ano. 

De acordo com projeções da entidade, a venda de motocicletas deve crescer 7,3% e ultrapassar 1 milhão de unidades – acompanhando a tendência de todo o setor de veículos, que deve ter crescimento de 10,1%. Entretanto, “as projeções foram feitas considerando que o novo governo aprove as reformas necessárias para a retomada da economia”, fez questão de frisar o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Janeiro positivo para as motos

As vendas no primeiro mês de 2019 confirmaram as estimativas dos distribuidores de veículos para o segmento. Em janeiro foram vendidas 90.722 motocicletas, aumento de 7,92% na comparação com dezembro passado e incremento de 17,79% se comparado a janeiro de 2018.

“O resultado consolida a retomada do setor de duas rodas”, afirmou o vice-presidente da Fenabrave para o segmento de motocicletas, Carlos Porto. Segundo ele, desde o ano passado os bancos estão mais maleáveis na oferta de crédito e na concessão de financiamentos, principalmente, no que se refere aos modelos de baixa cilindrada. “Atualmente, a cada 10 fichas cadastrais, cerca de 4 são aprovadas”, informa o vice-presidente.

Ainda de acordo com Porto, a projeção de venda de motos, a mais contida entre todos os segmentos, deve ser revista para cima no próximo trimestre, embora a entidade acredite que a taxa de desemprego vá se manter estável neste ano – em torno de 11,2%. “O grande problema do segmento de motocicletas sempre foi o crédito. Se há crédito, há venda de motos”, concluiu o executivo.